sexta-feira, 23 de Julho de 2010

XXIV Jogos Olímpicos – Seul 1988

Em Setembro de 1988 têm lugar os XXIV Jogos Olímpicos da Era Moderna, acontecimento desportivo da maior projecção mundial e no qual Portugal participará com uma significativa delegação de atletas. Considerando que nos Jogos Olímpicos de Los Angeles Portugal ganhou, pela primeira vez, uma medalha de ouro na modalidade de maratona masculina, facto que na antiguidade grega era celebrado pela cunhagem de moeda, considera-se oportuno recordar os sucessos dos atletas nacionais em anteriores Olimpíadas, bem como assinalar a participação portuguesa no Jogos Olímpicos de Seul com a emissão de uma moeda comemorativa.
Série:
Ano: 1988
Valor Facial: 250 escudos
Metal: cuproníquel 75/25
Acabamento: normal
Diâmetro: 37 mm
Peso: 23 g +/- 1,5%
Bordo: serrilhado
Eixo: horizontal
Tiragem: 850.000
Escultor: Hélder Batista
Legislação: Decreto-Lei nº 159/88, de 13 de Maio

A/: apresenta, no centro do campo, o escudo das armas nacionais sobreposto a uma estilização dos anéis olímpicos, tendo por baixo o valor facial, “250 Esc”, e, nas orlas laterais, a legenda “República Portuguesa”.

R/: apresenta no centro do campo um grupo de seis corredores na linha de chegada, na orla superior a legenda “XXIV Jogos Olímpicos” e na orla inferior a legenda “Seul 1988”.

Jogos Olímpicos de Seul 1988

Os Jogos Olímpicos de 1988, oficialmente chamados de Jogos da XXIV Olimpíada, foram realizados em Seul, capital da Coreia do Sul, entre 17 de Setembro e 2 de Outubro de 1988, com a participação recorde de 159 países e 8.391 atletas, entre eles 2.194 mulheres.

Após os boicotes ocorridos nos jogos anteriores em Montreal, Moscovo e Los Angeles, estes Jogos tiveram a presença de nações de todo o planeta, à excepção da Coreia do Norte, sua vizinha comunista, que não teve atendido seu pedido para uma co-participação como sede olímpica e de Cuba.

Países como Etiópia, Ilhas Seychelles e Nicarágua também não participaram devido a dificuldades económicas para enviarem suas equipes.

Os Jogos de Seul serão sempre lembrados pelo seu fato mais marcante, o escândalo com o velocista canadense Ben Johnson, que viu ser-lhe retirada a medalha de ouro e o seu recorde mundial na prova dos 100 metros rasos por ter corrido dopado, mas alguns dos seus principais momentos são inesquecíveis pela emoção e nele foram conquistadas algumas das maiores performances olímpicas da história.

A participação portuguesa ficou marcada pela conquista por Rosa Mota, na maratona feminina, da segunda medalha de ouro da história de Portugal. Rosa já tinha ganho a medalha de bronze na mesma prova nos Jogos de Los Angeles.

Bibliografia
INCM - Imprensa Nacional - Casa da Moeda - www incm.pt
Diário da República Electrónico - www.dre.pt
Wikipédia - pt.wikipedia.org

Subscribe | More

Sem comentários:

Enviar um comentário